Warning: mysql_real_escape_string(): No such file or directory in /home/dougcunha/viagensfotograficas.com/wp-content/plugins/easy-contact-forms/easy-contact-forms-database.php on line 152

Warning: mysql_real_escape_string(): A link to the server could not be established in /home/dougcunha/viagensfotograficas.com/wp-content/plugins/easy-contact-forms/easy-contact-forms-database.php on line 152
ViagensFotograficas - Seu portal para viagens fantásticas

Croácia – Split, a última morada do imperador

Mais...  Um senhor já cansado do poder resolve construir um palácio à beira do Adriático, para desfrutar de sua aposentadoria. Este senhor se chama Caio Aurélio Valério Diocleciano e ele foi um imperador romano…só podia, para ter tanto poder assim. Diocleciano nasceu na província romana da Dalmácia, e para lá resolveu voltar após sua aposentadoria, em 305 d.C. Para isso, construiu o que é hoje um dos maiores monumentos romanos do mundo, Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, o Palácio de Diocleciano. Apesar de saber previamente que não devia esperar por um palácio propriamente dito, ou seja, um espaço delimitado, foi no susto que me descobri já dentro dele. Imagine só, em uma noite de sábado, procurando por uma pizzaria, passamos pela muralha e caímos direto no chamado Peristilo, onde um músico tocava e uma criança dançava em meio a arcadas de mais de 1500 anos. Apaixonei!   O Palácio Visitamos o centro de Split no outro dia pela manhã, seguindo o mapa do Guia Lonely Planet da Croácia, mas não estava dando certo. Não conseguia achar nada e nem entender nada do que estava vendo. Saber que estava diante de um Patrimônio da Humanidade sem saber como aproveitá-lo me deixou nervosa.  Até que resolvemos fazer um Walking Tour, o que se tornou a melhor ideia do dia. Os guias ficam em volta do Peristilo e há tours em vários idiomas. Pegamos um...

view the listing

Croácia – os lagos de Plitvice

Mais...O Parque Nacional dos Lagos de Plitvice (Nacionalni park Plitvička jezera), fundado em 1949, é o maior patrimônio natural da Croácia, segundo a minha humilde opinião… e talvez da UNESCO, que em 1979 reconheceu o parque como patrimônio mundial. A série de lagos verdes entre colinas cobertas de floresta, rodeados de trilhas e passarelas despertam a vontade de seguir em frente em qualquer sedentário. Haja pernas! Chegando lá Partimos de Zagreb rumo ao Parque de carro alugado. Nem aventamos a hipótese de irmos de ônibus, pois tínhamos malas para carregar e faltava-nos de tempo para gastar. A saída de Zagreb é bem fácil, difícil mesmo foi o GPS localizar o parque, uma vez que não ia nem em inglês, nem em português. Só funcionou quando procuramos por Plitvička jezera, o nome em croata. Ah, é imprescindível que o teclado do GPS fique em croata. O começo do caminho é pela A1, uma autopista com pedágio. Após uns 40 Km, pega-se uma saída para uma estrada de duas mãos, cheia de curvas e de velocidade máxima que varia de 60 a 90 Km/h. Esse trecho é um pouco sofrido, mas ainda bem que é curto, cerca de 100Km. Em pouco menos de duas horas estávamos à porta do parque. O pedágio funciona assim: ao entrar na autopista, pega-se um papel em um máquina, tipo aquelas de estacionamento. Ao sair da autopista, entrega-se...

view the listing

De trem entre Ljubljana e Zagreb

Mais...A companhia ferroviária eslovena se chama Slovenske železnice d.o.o. e tem um site em inglês: www.slo-zeleznice.si/en/passengers/slovenia. O problema é que não é possível comprar passagens internacionais por meio do site, apenas se informar sobre os horários e preços. A passagem de trem entre Ljubljana e Zagreb teve, então, que ser comprava in loco, na estação ferroviária de Ljubljana. Há máquinas para comprar tickets, mas não para destinos internacionais. Assim, a única forma de comprar tais passagens, além de in loco, é no guichê. O atendente, pelo menos, falava inglês. Os horários disponíveis são péssimos, os trens partem de Ljubljana às 06:35, 08:25, 14:45 ou 18:35, e chegam a Zagreb às 08:53, 10:44, 17:13 ou 20:53, respectivamente. Tais horários de chegada são aproximados, uma vez que o trem faz uma pausa na fronteira entre os dois países, para que os passaportes sejam verificados e carimbados. A Croácia, apesar de ser membro da União Europeia desde julho de 2013, ainda não faz parte do Acordo de Schengen. Apesar dos horários informados no site, o nosso trem, que deveria partir às 08:25, partiu apenas às 11:47. Tal horário nos foi informado apenas quando compramos os tickets. No dia do embarque, foi um stress. A estação ferroviária de Ljubljana parece que andou a lentos passos em relação ao restante do país (desconfio que seja estatal). Não há informações claras em inglês e os funcionários também não falam a língua (só o do...

view the listing

Zagreb – Croácia

Mais...Nossa viagem pela Croácia começou em Zagreb, capital do país, e começou dando errado. Aliás, essa foi a viagem em que mais coisas acabaram dando errado: mau tempo, atrasos, passeios cancelados… Começo pelo atraso. Planejamos chegar a Zagreb às 10:45, mas o trem proveniente de Ljubljana saiu três horas depois do que informava o site da companhia ferroviária eslovena. O resultado é que chegamos a Zagreb após as 14:00, o que nos deixou bem chateados, pois só reservamos um único dia para a cidade. Mas já que o tempo era curto e o dia estava lindo, o melhor a fazer foi andar por aí. A vida em Zagreb parece que é vivida na rua, nos cafés. Todo livro sobre a cidade fala “saia à rua no sábado ao meio-dia para vivenciar o maior evento semanal da cidade, quando os croatas desfilam pelas ruas, entre um café e outro”. Não tivemos um sábado, mas uma sexta-feira à tarde para ter uma provinha deste grande evento. O que vimos foi uma cidade viva, como não imaginávamos ver. Muita gente andando nas ruas, um movimento enorme no centro, trams azuis indo e vindo. E o principal, restaurantes e cafés para todo lado, todos os lados! Turistas, famílias, estudantes, ternos e gravatas (esta uma invenção croata), todos juntos para um café (ou seria cerveja?), fazendo o centro de Zagreb parecer um grande Happy Hour, às...

view the listing

Croácia – o que vem por aí

Mais...E a dois meses da Copa do Mundo 2014, fomos visitar o primeiro adversário do Brasil, onde passamos 8 dias, nem de perto suficientes para conhecer tudo o que o país oferece. Nas próximas semanas, vem aí a série de posts sobre a Republika Hrvatska: ZAGREB LAGOS DE PLITVICE SPLIT PARQUE NACIONAL KRKA DUBROVNIK  ...

view the listing

Cataratas do Iguaçu – o lado brasileiro

Mais... No último dia desta viagem-relâmpago, fomos visitar o Parque Nacional do Iguaçu, que nos recebeu com uma fila gigantesca em um domingo de manhã, só que, esperando na sombra, o tempo passa bem rápido. Logo após a bilheteria, pega-se o ônibus que leva até as Cataratas. Há várias paradas pelo caminho, que servem para os passeios pagos à parte, como a Trilha do Poço Preto e o famoso Macuco Safári.  Como já havíamos feito o passeio de barco no lado argentino, deixamos de fazer o Macuco Safari, que tem um preço bem salgado e é menos radical e mais curto que o argentino. Descemos na parada Trilha das Cataratas, que fica em frente ao Hotel das Cataratas, o único localizado dentro do parque (e por isso custa uma grana). Aí, acabou a mordomia do ônibus climatizado, mas começou o festival das águas. Ainda de longe. Mais perto.  É da balsa acima que partem as lanchas do lado argentino. A maior parte das quedas se encontra no lado argentino. Mas, se eles tem a paisagem, a gente tem a janela… e uma organização pra ninguém botar defeito. Sem trilhas e sem Macuco, o passeio pelas Cataratas brasileiras acabou rápido, em apenas três horas. Por isso, uma visita ao parque combina perfeitamente com o Parque das Aves, que fica a cinco minutos da entrada ou, pra quem tem $$$ e quer esticar mais...

view the listing

Cataratas do Iguaçu, o lado argentino

Mais... Aproveitando uma promoção da Gol, fomos em um final-de-semana conhecer uma das sete maravilhas da natureza. Em três dias, deu para organizar o roteiro em um dia para o lado argentino, um dia para o lado brasileiro e um dia para o parque das aves mais descanso no hotel. Por falta de tempo e de vontade, deixamos de fora o dia de compras no Paraguai e a visita à Hidroelétrica de Itaipu. Com poucos dias e sem querer quebrar a cabeça com nada, visitamos o lado argentino das cataratas por passeio contratado no hotel, pela Paudimar Turismo (www.paudimarturismo.com.br). O primeiro ponto em que paramos foi no marco da tríplice fronteira, do lado argentino. Com uma lente 200mm, deu até para espiar o que havia nos vizinhos – o marco brasileiro estava movimentado e o paraguaio, sem viva alma. É bom lembrar: não esquecer de levar um documento válido (RG ou passaporte) para apresentar à polícia de fronteira. Um dos participantes da excursão ficou pelo caminho, pois estava só com o passaporte vencido. Se levar o passaporte válido, ganha um carimbo de ida e um de volta. E lá chegando, fomos andando por uma curta trilha para pegar o trem da Estação Cataratas até a estação Garganta do Diabo. Após uma caminhada por uma passarela acima do Rio Iguaçu, chegamos à garganta do Tinhoso, onde tomamos nosso primeiro banho. Tem muita...

view the listing

Fotopost – Parque das Aves

Mais...Parque das Aves, Foz do Iguaçu-PR www.parquedasaves.com.br/pt...

view the listing

Alemanha – Würzburg

Mais...Würzburg – nossa última parada Nosso último dia de viagem pela Alemanha foi um resumo de tudo aquilo que vimos de melhor na Alemanha. Rodovias impecáveis Fomos a Würzburg em um bate-e-volta a partir de Rotheburg ob der Tauber. Foram menos de 70 km percorridos com segurança e velocidade pela Autobahn 7. Em meros 40 minutos, chegamos a Würzburg. Sinalização impecável O maior temor para quem aluga um carro é descobrir onde estacioná-lo. Isso não existe na Alemanha. A sinalização sobre os estacionamentos, seja nas ruas, seja em lugares fechados, em todas as cidades por onde passamos, é impecável! E quando passamos batido pelo estacionamento indicado pelo GPS, logo apareceu uma placa indicando o próximo e quantas vagas havia nele. E assim paramos o carro bem no centro de Würzburg. Rios impecáveis Colônia tem o Reno, Munique tem o Isar, Heidelberg tem o Necker e Frankfurt e Würzburg compartilham o mesmo Meno (ou Main). Todos os rios limpos e inodoros, com margens bem cuidadas, que clamam por um clique. Patrimônio riquíssimo  Mesmo depois de passarmos por tantas “Altstadt”, é sempre com surpresa que visitamos mais uma. O perfeito ensemble de rio, pontes, igrejas, prefeituras, praças, feiras, cafés, fortalezas, palácios e (ufa!) colinas deixa qualquer um extasiado. Em Würzburg, o maior chamariz fica com a Alte Mainbrücke, a mais antiga ponte da cidade, concluída no séc. XVI., permaneceu até 1886...

view the listing

Alemanha – Rothenburg ob der Tauber

Mais...E finalmente chegou ao fim a nossa volta pelo sul e oeste da Alemanha, que coincidiu com o fim da Estrada Romântica. Nossos últimos posts serão sobre Rothenburg ob der Tauber, onde pernoitamos, e Würzburg, que visitamos com um bate-e-volta. Rothenburg ob der Tauber é um sonho. Ao adentrarmos as suas muralhas de pedra, viajamos no tempo até a Idade Média. Tem até um guarda noturno, com lanterna e tudo (mas isso eu conto depois). A cidade milenar é bem compacta e pode ser visitada a pé em um dia inteiro… Só não pode faltar uma passagem pela Plönlein, uma minúscula praça que  reúne o supra-sumo da aura rothenburguense: duas torres, ruas estreitas e  pequenos edifícios com telhados pontiagudos. E se ver tanta beleza a pé não é suficiente, uma volta pela muralha e um passeio pelo Burggarten mostram a cidade de outros ângulos, paranorama ainda mais belo se for sob luz crepuscular. Além da arquitetura em estilo enxaimel e das ruas de pedras, Rothenburg o. d. T oferece várias outras atrações, como o Museu do Crime, com um acervo nada romântico de instrumentos de tortura, e a Igreja de Santiago, que foi local de peregrinação por abrigar uma gota do sangue de Cristo.  Já no coração da cidade, na praça principal (Marktplatz), há uma loja-museu que combina em tudo com o clima onírico da cidade, a Käthe Wohlfahrt....

view the listing

Alemanha – Nuremberg, um pitstop entre Munique e Rothenburg o. d. T.

Mais... Kaiserburg Nosso roteiro era sair de Munique e chegarmos a Rotheburg ob der Tauber, só para ter um gostinho da estrada romântica alemã, mas a distância era grande (256 Km) e pedia uma pausa para almoço, ótima desculpa para fazer um pit stop. Opções não faltaram: Augsburg ou Nördlingen , que também fazem parte da estrada romântica? Fazer um desvio e passar por Regensburg? E Nuremberg? Por fim, foi a vontade de experimentar a Bratwurst, a típica salsicha de Nuremberg, que respondeu. St. Lorenz-Kirche A 169 Km de Munique, a segunda maior cidade da Baviera é milenária e existe pelo menos desde 1050, de quando remontam os primeiros registros da cidade. Apesar dos bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial terem destruído muitos edifícios, a fantástica reconstrução da cidade nos faz voltar no tempo, à Idade Média, porém mais limpa. Estacionamos o carro perto bem no centro, próximo à St. Lorenz-Kirche (Igreja de São Lourenço), uma das mais importantes da cidade, construída entre 1270-1350. E foi quando a gente ainda estava embevecido por estar dentro desta magnífica igreja gótica que ouvimos uma música que parecia que vinha do céu. Alguém estava treinando no órgão. Frauentormauer Rumo ao sul, fomos procurar pela Frauentor, porque eu amo muralhas mediais… e, pela manhã, nem percebi que lá funciona o “Red Light District” de Nuremberg. Calçadões no centro de Nuremberg Com mais tempo, ficaríamos lá desbravando o...

view the listing

Munique – uma volta pela Marienplatz

Mais...Sempre no centro de qualquer mapa da cidade, a Marienplatz fica no coração de Munique. É nela que primeiro aportam os turistas e é dela que eles partem, para bater perna e conhecer o centro da cidade. Os locais a seguir podem ser conhecidos em um dia inteiro, à exceção da imperdível Residenz, que é imensa e toma bastante tempo. As igrejas foram melhor detalhadas em post próprio. Marienplatz, o grande cartão postal de Munique abriga ao seu redor vários ícones da cidade, mas quem domina a paisagem urbana é a Neues Rathaus, a Nova Prefeitura, que não é mais tão nova assim, pois data do final do século XIX, quando estava em moda o estilo neogótico. Não se assuste com a multidão, caso esteja na praça às 11h ou 17h. É que todo mundo corre para ver o Glockenspiele (carrilhão), que toca música, enquanto cavaleiros lutam e reis assistem a uma dança. Ao lado de Neues Rathaus, está a Altes Rathaus, a Antiga Prefeitura, onde atualmente funciona o museu do brinquedo (Spielzeugmuseum). Se a fome ou a sede vierem, atrás da igreja está o Viktualienmarkt, onde se pode fazer um lanche, beber um suco e também descansar no Biergarten. Indo para o outro lado da Marienplatz, seguindo pela Kaufingerstraße, passa-se próximo à Frauenkirche, a igreja das torres de cebola e pela Bürgersaalkirche, terminando na Karlstor (Portão de Carlos),...

view the listing

Munique – Deutsches Museum

Mais...Aproveitando um dia de sol, de incríveis 25º em outubro, saímos do centrinho de Munique até o Museumsinsel, porque não é só Berlin que tem um museu dentro de uma ilha. O Deutsches Museum é um dos mais conhecidos e visitados da Alemanha, quiçá do mundo, na área de tecnologia e ciências. Foi fundado em 1903 e desde 1925 está localizado em um ilha do rio Isar. A coleção é enorme, com objetos enormes. Imagina você ver um veleiro inteirinho dentro de um museu. Emoção parecida só tive em Washington, no Museu do Ar e do Espaço. Como chegamos próximo ao horário de fechamento, não havia excursões escolares. Na verdade, não havia quase ninguém. Parecia que o museu era só nosso. Mesmo assim, demoramos bastante nas exposições sobre meios de transporte e instrumentos musicais. Também demoramos porque o mapa fornecido não era lá essas coisas, o que nos fez ter problemas de localização. Outro ponto negativo é que há diversas estações interativas, mas algumas não funcionaram. www.deutsches-museum.de GALERIA DE IMAGENS Clique em cima da imagem para...

view the listing

Alemanha – as igrejas de Munique

Mais...Em um passeio pela região central de Munique, visitamos igrejas magníficas. Visitá-las é imperdível. Theatinerkirche (Igreja de São Caetano de Thiene) Construída em comemoração ao nascimento do herdeiro do príncipe eleitor Ferdinand Maria com  Henriette Adelheid von Savoyen, foi construída no séc. XII, mas a fachada de Cuvilliés ficou pronta somente em 1768. Se por fora o amarelo chama a atenção, por dentro, a brancura da decoração alivia a rica ornamentação barroca. Não é over, é linda. François de Cuvilliés nasceu na Bélgica, mas foi na corte dos Wittelsbach que fez seu nome, através de obras como a fachada da Theatinerkirche, o Teatro Cuvilliés na Residenz e o Amalienburg no Nyphemburg. Frauenkirche Enorme Igreja do séc. XV, tem duas torres com inconfundíveis domos de cebola, que, ao lado da torre da Neues Rathaus, aparecem em boa parte dos cartões postais da cidade.  Sankt Michael Kirche Igreja jesuíta erguida entre 1583 e 1597, se tornou centro espiritual da Baviera durante a contra-reforma. Sankt Peter Kirche Tem a paróquia mais antiga da cidade, sendo chamada de Alter Peter (velho Peter). Há um igreja no local desde o séc.XI, mas ela foi continuamente reconstruída e expandida ao longo do tempo, o que dá a ela essa cara de não sei que estilo é esse. Da sua torre, pode-se ter uma vista panorâmica de Munique, que inclui a Marienplatz. Mas para isso, é preciso...

view the listing

Munique – Schloss Nymphenburg

Mais... Schloss Nymphenburg e seus adoráveis moradores Com linhas bem mais delicadas que a Residenz, o Schloss Nymphenburg é mais um palácio alemão que merece uma visita, seja para vê-lo por fora, por dentro ou dar uma volta em seu imenso parque. O nome provém da deusa Flora e suas ninfas, para quem o palácio foi dedicado. Foi nele que, em  25 de agosto de 1845, nasceu o rei Ludwig II, aquele mesmo do Schloss Linderhof e Schloss Neuschwanstein. Cores do outono O acesso ao Nymphenburg  é bem mais complicado que o acesso à Residenz, pois ele fica afastado do centro da cidade. Nós fomos de carro, mais uma vez indo ao contrário do bom senso de rodar de carro em uma cidade grande. O estacionamento no entorno do palácio é farto e gratuito. O passeio começa já ao sair do carro, pois em frente ao grande lago, há cisnes nadando e fazendo a maior algazarra. Apesar de não haver filas, decidimos não entrar no palácio, mas apenas vê-lo por fora e andarmos no seu imenso parque, apreciando as cores do outono. Uma visita completa inclui, além do palácio e do parque, a Amalienburg (uma casa de caça) e a Magdalenenklause. Poucos passeavam pelo parque, apesar da chuva já ter passado Uma das melhores surpresas que tivemos foi uma uma enorme árvore laranja, que tinha os galhos que cresciam para baixo (!),...

view the listing

A Residenz de Munique

Mais...Na região de Munique, há vários palácios que merecem uma visita, mas dez entre dez guias vão indicar como imperdíveis a Residenz e o Schloss Nymphenburg, e foi para lá que nós fomos. Residenz Mais central e de fácil acesso por metrô, a Residenz de Munique é um enorme palácio e, como diz o próprio nome, foi residência dos duques, príncipes eleitos e reis da Baviera, até o ano de 1918. A construção começou no séc. XIV, mas foi continuamente ampliada à gosto do soberano da vez. A visita passa por galerias, salas, quartos e apartamentos enfeitados do chão ao teto. São quadros, tapetes, móveis, esculturas, cristais. A vida de um Wittelsbach, dinastia que governou a Bavária, era cheia de adereços. As salas imperdíveis do palácio imperdível são a Reiche Kapelle e a Grottenhof, além do Antiquarium, uma sala construída em 1568-1571 para guardar uma coleção de esculturas antigas, com cerca de 300 bustos!   No site oficial do palácio, são apresentadas as reformas feitas desde 1385, vendo-se no mapa como um pequeno palácio se transformou na grandeza da Residenz atual. Para completar a visita, ainda há o Curvilliés Theater (fechado quando fomos) e o Tesouro (não o Kiko, a Schatzkammer), reunindo em várias salas tudo de mais caro que existia antigamente: marfim, cristal, ouro, prata, pedras preciosas, o que nos fez sair da Residenz meio cambaleantes por tanta informação. www.residenz-muenchen.de GALERIA DE...

view the listing
Página 1 de 1112345...10...Última »